Logo Governo MT

Já pensou se existisse um profissional especializado em conciliar o desenvolvimento e a sustentabilidade no planeta? A boa notícia é que esta pessoa existe e sua profissão é celebrada no dia 31 de janeiro. Trata-se do Dia do (a) Engenheiro (a) Ambiental. E para homenageá-los, conversamos com engenheiros e engenheiras que ajudam a fazer a diferença. É o caso da engenheira ambiental e especialista em Geoprocessamento do Subprograma Agricultura Familiar de Povos e Comunidades Tradicionais (AFPCTs), do REM MT (do inglês, REDD para Pioneiros), Larissa Arruda.

 

“Em suma, a gente faz planejamentos de como usar os recursos de maneira consciente. E quando esse recurso já foi usado incorretamente, nosso trabalho é propor ações para recuperar o meio ambiente, seja por meio da reciclagem ou evitando que novas áreas sejam desmatadas”, sintetiza ela.

 

SOLUÇÕES SUSTENTÁVEIS

A engenheira destaca ainda que outra grande contribuição social da profissão é oferecer soluções para que empresas e órgãos estatais minimizem a poluição que podem provocar na água, no ar e no solo. 

“Muitas empresas privadas contratam profissionais de engenharia ambiental para fazer a filtragem da fumaça que emitem, mitigando, assim, os impactos do dióxido de carbono que provocam o efeito estufa no planeta. A água purificada que as pessoas recebem em casa, também passa pelo acompanhamento de um ou uma engenheira ambiental”, elenca.                                  


                                                                                                                                                                Larissa Arruda, engenheira ambiental que atua no REM MT. 

 

RECUPERAÇÃO DE PASTAGENS

Outra área em que um(a) engenheiro(a) ambiental pode atuar, juntamente com o(a) engenheiro (a) florestal, é na recuperação de pastagens de propriedades rurais. E é justamente isso que o  engenheiro ambiental Eduardo Souto de Oliveira tem feito como extensionista da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Empaer-MT). Ele aplica seus conhecimentos para recuperar as pastagens de pequenos pecuaristas de gado de corte da zona rural de Juína (752 km de Cuiabá), no bioma amazônico.

 

Eduardo - que trabalha há cinco anos na Empaer-MT - detalha que recuperar as pastagens é fundamental para a preservação do meio ambiente. Isso evita, conforme o especialista, que novas áreas verdes dentro da propriedade sejam devastadas para colocar o gado. 

 

“Hoje em dia há técnicas que possibilitam que o produtor aumente a sua produtividade sem a necessidade de desmatar novas áreas. Então, nosso trabalho no dia-dia é orientá-los nesse sentido: com políticas públicas de preservação ambiental que trabalhem com o mínimo nas propriedades. Isso também faz com que os produtores não sofram com as multas por crimes ambientais. Prevenir é bem melhor do que remediar”, enfatiza Eduardo. 

 

                                     ,

Extensionista da Empaer formado em Engenharia Agrícola Ambiental. Crédito: Arquivo Pessoal

 

Algumas dessas técnicas, conforme o extensionista, é a aplicação do Metarhizium (inseticida biológico para o controle das pragas que atacam as pastagens) e a rotação de animais, em que a área de pasto é dividida para evitar justamente a abertura de novos pastos por meio do desmatamento. 

 

CONSCIENTIZAÇÃO

 

Eduardo destaca ainda que após anos de trabalho de orientação e conscientização, observou que os produtores rurais têm buscado trabalhar de maneira mais sustentável.

 

“Uma parte dos produtores ainda é resistente às mudanças. Mas, muitos já entendem a necessidade de conciliar o desenvolvimento com a preservação do meio ambiente, e querem realizar os melhoramentos propostos pelo REM e a Empaer. Prova disso é que já fizemos análises de diversas áreas e agora ocorrerá a reforma dessas pastagens", conta. 

 

Extensionista da Empaer-MT (de branco) utiliza suas técnicas da engenharia ambiental para recuperar pastagem degradada. Crédito: Arquivo Pessoal

APOIO

 

Atualmente, cerca de 357 propriedades de gado de corte na região de Juína são atendidas com recuperação de pastagens pelo Subprograma Produção, Inovação e Mercado Sustentáveis do REM-MT e pela Empaer-MT. Até dezembro de 2022, o objetivo do PIMS é alcançar 1.950 propriedades, que terão seus pastos recuperados e melhorados de uma maneira que aumente a renda dos produtores ao mesmo tempo que preserve o meio ambiente.

 

Inclusive, uma dessas propriedades deve se tornar uma Unidade de Referência Técnica (URT), que será um espelho de desenvolvimento sustentável para as demais da região. E o trabalho da engenharia ambiental tem sido fundamental para que isso se torne realidade. 

 

Por isso tudo isso, o REM Mato Grosso parabeniza a todos os engenheiros e engenheiras pela importante contribuição social!

 

Veja mais em:  https://www.instagram.com/p/CZZoAecNmX-/?utm_source=ig_web_copy_link

 

 

Por Marcio Camilo



(Encerrado) Vagas são para diferentes áreas de formação no âmbito de atuação do Programa REM MT

 

O Programa REDD+ for Early Movers MT (REM MT) oferece vagas em diferentes áreas de formação e convida pessoas físicas especializadas para o envio de currículos à empresa responsável pela seleção.

A PROVAC Terceirização de Mão de Obra Ltda, empresa selecionada pelo edital publicado pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO), será o agente selecionador e contratante dos profissionais.

As vagas disponíveis são para as áreas de comunicação e apoio técnico e cientifico aos temas dos Subprogramas de Territórios Indígenas e de Produção, Inovação e Mercados Sustentáveis.

 

Vagas disponíveis

 

  • Profissional Pleno – Assuntos Indígenas

Atuação profissional junto aos povos indígenas por pelo menos três anos e/ou vivência em território indígena de forma continuada por pelo menos três anos; Desejável conhecimento em software de gerenciamento de projetos (exemplo: GPWEB ou MS Project); Especialização e/ou experiência comprovada em gestão de projetos, seja como coordenador/a ou membro efetivo com a temática central sendo povos indígenas;  Capacidade de planejamento, articulação, execução de atividades e facilitação de processos; Graduação ou pós-graduação em Antropologia, Agroecologia, Agronomia, Biologia, Geografia, Engenharia Florestal, Licenciatura Intercultural e áreas afins.

  • Profissional Sênior - Coordenadoria de Mudanças Climáticas e REDD+

Experiência profissional mínima de seis anos em projetos e/ou instituições públicas, privadas ou do terceiro setor; Experiência com trabalhos diretamente relacionados a mudanças climáticas de REDD+

  • Profissional Pleno – Produção Sustentável, Inovação e Mercados

Experiência profissional mínima de seis anos em projetos e/ou instituições públicas, privadas ou do terceiro setor; Desejável conhecimento em software de gerenciamento de projetos (exemplo: GPWEB ou MS Project); Graduação ou pós-graduação em Agronomia, Engenharia Florestal, Engenharia Ambiental, Biologia, Agroecologia, Economia, Administração e afins; Atuação nas cadeias da soja, carne e/ou madeira, em especial em processos produtivos e estudos de mercado; Desejável conhecimento sobre processos de certificação da carne, soja e manejo florestal;

  • Profissional Pleno – Comunicação

Graduação nos Cursos de Comunicação, Publicidade e Propaganda, Jornalismo ou áreas relacionadas; Desejável experiência em jornais e empresas do meio de comunicação e mídia ou relacionadas à temática ambiental, possuir também interesse em temas relacionados ao meio ambiente ou questões indígenas e de populações tradicionais; Desejável conhecimento sobre meio ambiente ou questão indígena e de povos e comunidades tradicionais; Ter disponibilidade para viagens se necessário. 

  • Auxiliar de Comunicação

Excelente redação em português, formal e informal; Conhecer programas de editoração de imagens; Ter experiência com criação de arte; Ter conhecimento básico em fotografia; Ter disponibilidade para viajar; Ter empatia pelo público beneficiário do Programa REM; É importante possuir domínio em uso de mídias digitais e sociais e conhecimento em formas de linguagens formal e informal; Desejável proficiência nas línguas espanhola ou inglesa; 

  • Profisional Sênior - Estratégia Produzir, Conservar, Incluir

Experiência profissional mínima de cinco anos em gerenciamento de projetos envolvendo instituições públicas, privadas ou do terceiro setor; Graduação em Administração, Economia, Engenharia Florestal ou Ambiental, Agronomia, Ciências sociais ou áreas afins; Capacidade de planejamento, articulação, execução de atividades e facilitação de processos; Experiência comprovada como coordenador/a de projetos ou programas com a temática central sendo o meio ambiente e/ou produção sustentável;

 

Maiores detalhes sobre as vagas podem ser conferidas aqui e aqui.

Os currículos devem ser enviados para o e-mail: sEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. , Por favor identificar a vaga no assunto do e-mail.

 

 

SOBRE O PROGRAMA REM MT

O Programa REM remunera e premia o esforço de mitigação das mudanças climáticas de pioneiros do REDD+(Early Movers) a nível estadual, subnacional ou nacional pretendendo fomentar o desenvolvimento sustentável, e gerar aprendizados até que um mecanismo global de REDD seja operativo. O principal objetivo do programa é a valorização da floresta em pé. O REM segue todos os princípios e critérios da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC, na sigla em inglês), na qual não ocorre transferência de créditos de carbono. 

O contrato do REM Mato Grosso prevê recursos na ordem de 44 milhões de euros do governo da Alemanha por meio do Banco Alemão de Desenvolvimento (KfW), e o governo do Reino Unido, por meio do Departamento Britânico para Energia e Estratégia Industrial (BEIS). 

Os recursos do Programa estão distribuídos da seguinte maneira: 60% para os subprogramas de agricultura familiar, povos e comunidades tradicionais na Amazônia, Cerrado e Pantanal; territórios indígenas; e produção sustentável, inovação e mercados. Os demais 40% são destinados ao fortalecimento institucional de entidades governamentais do Estado e na aplicação e desenvolvimento de políticas públicas estruturantes.

Parceiros

Image
Image
Image
Image
Image
Image