Logo Governo MT

REM MT: Territórios indígenas recebem 7 mil insumos de prevenção à COVID-19

 As máscaras e unidades de álcool em gel foram arrecadadas pela Federação dos Povos e Organizações Indígenas de Mato Grosso (Fepoimt); Programa REM Mato Grosso faz a logística de entrega dos produtos


Marcio Camilo
Assessoria REM MT

 

O Programa REM Mato Grosso disponibilizou veículo para entrega de 3 mil unidades de  álcool em gel e 4 mil máscaras a serem distribuídas em duas terras indígenas e num polo do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Araguaia, como forma de ajudar os povos tradicionais na prevenção a Covid-19. 

Estão sendo entregues mil unidades de álcool em gel (33 caixas) na sede da Associação do Território Indígena Xingu (Atix), em Canarana; mais mil unidades de álcool em gel no polo de saúde do Dsei Araguaia, em Santa Terezinha; e 4 mil máscaras e outras mil unidades de álcool em gel na Terra Indígena 7 de Setembro, situada entre os municípios  de Rondolândia (MT), Cacoal e Espigão D'Oeste, estes últimos pertencentes ao estado de Rondônia.

A equipe está na estrada desde o último sábado (27), percorrendo a região nordeste de Mato Grosso, passando por municípios como Canarana e Santa Terezinha, que fica próximo a divisa com Tocantins, a 1.170 quilômetros de Cuiabá. A previsão é que todos os insumos sejam entregues até quinta-feira (04). 

Os produtos de higiene foram arrecadados pela Federação dos Povos e Organizações Indígenas de Mato Grosso (Fepoimt). No entanto, a entidade estava com problemas de logística  para fazer as entregas devido às distância dos territórios. Ela então encaminhou ofício explicando a situação e solicitando o apoio do REM MT, por meio do Subprograma Territórios Indígenas (STI). 

 


Foto: Assessoria REM MT

 

A partir disso, dois coordenadores do Programa saíram com uma caminhonete da sede da Secretaria de Meio Ambiente (Sema-MT) para entregarem as máscaras e as caixas de álcool em gel, juntamente com os membros da Fepoimt. 

A associação Atix - que irá receber mil unidades de álcool em gel - representa as 16 etnias da TI Xingu (região de Canarana): Aweti, Ikpeng, Kalapalo, Kamaiurá, Kawaiweté, Kisêdjê, Kuikuro, Matipu, Mehinako, Nahukuá, Naruvotu, Tapayuna, Trumai, Wauja, Yawalapiti, Yudja.

Já o polo de saúde do Dsei Araguaia - que também irá receber mil unidades de álcool em gel - fica em Santa Terezinha, no extremo nordeste do estado, e envolve povos como os Tapirapé e os Karajá. 

A Terra Indígena 7 de Setembro,  por sua vez, está localizada nos municípios de Rondolândia (MT), Cacoal e Espigão D'Oeste, estes últimos pertencentes ao estado de Rondônia. Por lá, mais de 1300 indígenas da etnia Surui Paiter irão receber máscaras e álcool em gel. 

A ação está inserida no Plano Emergencial de Enfrentamento à Covid-19 nas aldeias, desenvolvido pelo Subprograma Territórios Indígenas do REM MT. Os outros eixos do Subprograma são: “Segurança Alimentar”, “Barreiras Sanitárias” e “Incêndios Florestais". Para este ano, a previsão é que o REM MT invista R$ 13, 9 milhões nessas ações voltadas para a defesa dos territórios - condição entendida pela coordenação geral do Programa como essencial na estratégia de sobrevivência dos povos indígenas, e consequentemente na preservação da floresta.

 

Sobre o programa REM

O Programa REM remunera e premia o esforço de mitigação das mudanças climáticas de pioneiros do REDD+ (Early Movers) a nível estadual, subnacional ou nacional, pretendendo fomentar o desenvolvimento sustentável, e gerar aprendizados até que um mecanismo global de REDD+ seja operacional. O principal objetivo do programa é a valorização da floresta em pé. O REM segue todos os princípios e critérios da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC, na sigla em inglês), na qual não ocorre transferência de créditos de carbono.

O contrato do REM Mato Grosso prevê recursos na ordem de 44 milhões de euros do governo da Alemanha por meio do Banco Alemão de Desenvolvimento (KfW), e o governo do Reino Unido, por meio do Departamento Britânico para Energia e Estratégia Industrial (BEIS).

Os recursos do Programa estão distribuídos da seguinte maneira: 60% para os subprogramas de agricultura familiar, povos e comunidades tradicionais na Amazônia, Cerrado e Pantanal; territórios indígenas; e produção sustentável, inovação e mercados. Os demais 40% são destinados ao fortalecimento institucional de entidades governamentais do Estado e na aplicação e desenvolvimento de políticas públicas estruturantes.

 

Vejas mais fotos:

 

 

 

 

Avalie esse item
(0 votes)
Modificado em Sexta, 05 Março 2021 14:24

Parceiros

Image
Image
Image
Image
Image
Image