Logo Governo MT

Prêmio Nobel da Paz participa de evento de produção sustentável em Juara-MT

Rattan Lau. Foto: Web Divulgação Rattan Lau. Foto: Web Divulgação

O segundo dia do 4º Encontro Técnico de Atualização contou com a participação, por meio de vídeo-palestra, do pesquisador e ganhador do prêmio Nobel da Paz de 2007, Rattan Lal. Aos produtores presentes, ele falou sobre o uso correto da terra/solo e sobre como isso pode ajudar nos problemas globais. 

"A degradação do solo está ligada à instabilidade política, à insegurança alimentar, às mudanças climáticas e à pandemia global", destacou o especialista. 

O 4º Encontro foi realizado no Centro de Eventos Savoine, no município de Juara, região Noroeste de Mato Grosso. Por lá, estão reunidos importantes especialistas para dialogar com os agropecuaristas e técnicos sobre soluções tecnológicas que podem tornar a produção de commodities mais sustentável, de acordo com as exigências ambientais do mercado internacional, que compra a carne, a soja, o milho, e outros produtos primários de Mato Grosso. O evento também teve como público-alvo, profissionais do campo, engenheiros, veterinários, zootecnistas, entre outros atores envolvidos no setor.

Lal chamou a atenção dos produtores para o uso mais correto do solo, em diálogo com a natureza. Isto, conforme ele, evita problemas drásticos, como a erosão e o esgotamento da matéria orgânica. "Se a erosão parar, pode manter o equilíbrio. Se adotar melhores práticas de manejo, pode aumentar o tempo de residência da parte de matéria orgânica do solo", acrescentou.  

Ele também pontuou sobre estratégias de retenção de carbono no solo, que podem gerar diferentes benefícios aos ecossistemas, bem como a economia do uso de recursos naturais, a exemplo da água para irrigar lavouras. 

"Se puder melhorar o estoque de carbono no solo, por uma tonelada de carbono por hectare, por ano, isso pode gerar muitos outros serviços para o ecossistema, como a economia de irrigação e na água. Se eu aumentar o conteúdo de matéria orgânica, entre um e dois por cento, pode aumentar a retenção de capacidade de água [no solo] entre um e dois por cento. Isso é uma economia de água considerável", observa. 

AGRICULTURA REGENERATIVA

Ele também destacou que, independente da região, a agricultura regenerativa tem um papel muito importante. "Uma das maiores agriculturas positivas, é a agricultura regenerativa. Esse objetivo básico é reparar o carbono orgânico do solo. É o pano de fundo consistente com o desenvolvimento sustentável", afirmou aos presentes no evento.  

Ainda sobre agricultura regenerativa, Lal enfatizou que a prática se estabelece por meio de manejo contínuo de cobertura e sem prejudicar o solo. Nessa lógica sustentável, de acordo com o cientista, ocorre  "o manejo integrado de nutrientes e uma rotação complexa, tentando criar mais com menos". Isso quer dizer: "menos terra, menos água, menos fertilizantes e pesticidas e menos emissão de gases de efeito estufa. Temos que retornar à natureza, à terra e à água [que ela nos oferece]. Essa é a nossa meta", concluiu.

O segundo dia de encontro também contou com a palestra de “Manejo da Fertilidade do Solo para Alta Produtividades”, abordada pelos especialistas Wininton Mendes da Silva (Empaer-MT); e a palestra “Manejo de Plantas Daninhas em Sistema Integrado de Produção”, realizada por Fernanda Satie Ikeda (Embrapa). 

Wininton, por exemplo, destacou como a agricultura é dinâmica e mostrou capas de revistas, para exemplificar o tema. O extensionista também falou sobre os cuidados que um solo precisa ter, além de abordar algumas características do solo mato-grossense, bem como às dificuldades de se plantar em algumas regiões do Estado, por conta da acidez do solo. Wininton é engenheiro agrônomo extensionista da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer-MT).

Técnico extensionista da Empaer-MT, Winiton Mendes da Silva

NOBEL DA PAZ

Rattan Lal ganhou o prêmio Nobel da Paz por integrar o Painel Intergovernamental de Mudanças do Clima (IPCC), da Organização das Nações Unidas (ONU). Ele é considerado a maior autoridade mundial em pesquisa e ciência do solo. 

Lal é indiano  e graduou-se na Universidade de Agricultura de Punjab. Fez mestrado em Nova Deli (Índia) e PhD na Universidade de Ohio (EUA), onde atua como professor de ciências do solo desde 1987. 

PRIMEIRO DIA

O primeiro dia do 4º Encontro Técnico de Atualização contou com palestras de professores universitários, técnicos extensionistas e especialistas do setor. Os técnicos e produtores tiraram várias dúvidas sobre como melhorar a produção em equilíbrio com a natureza. 

O AgriScience é um dos organizadores do evento, juntamente com a UFMT, Programa REM Mato Grosso, Fazenda Santa Sofia, Projeto Rural Sustentável e Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Empaer-MT).

O evento segue com a programação de palestras nesta sexta-feira (13). Já no sábado (14), será realizado o segundo evento, que será a 4ª Vitrine Tecnológica, onde os produtores vão presenciar na prática algumas das tecnologias que foram abordadas pelos especialistas, em especial, os experimentos de sistema integrado de lavoura-pecuária, que ocorrem na fazenda Santa Sofia, e que são apoiados pelo REM MT. 

 

Avalie esse item
(0 votes)
Modificado em Sexta, 13 Mai 2022 20:08

Parceiros

Image
Image
Image
Image
Image
Image